sábado, 10 de dezembro de 2011

birdman

Ele andava calmamente na calçada.E eu confortavelmente dentro do meu carro.
Ele um pássaro.Eu uma mulher.Não entendi o que ele fazia ali,caminhando entre 
pés de homens apressados,pisando no concreto de um jeito discreto,sozinho em um
 mundo que não era seu.Ele não entendeu o que eu fazia presa dentro de  um carro,
em um trânsito quase parado.Silenciosa no meio da multidão.O trânsito na rua cada 
vez mais lento.A calçada cada vez mais cheia.Na esquina o semáforo. Sinal vermelho.
Tudo parado. Ele parou.Eu parei.Nos olhamos.Nos encaramos. 
"- porque você não voa?" - eu perguntei." 
"- porque você não voa?" - ele respondeu.
O sinal abriu.Seguimos.
Eu era ele? Ou ele era eu?
Escrevo, com amor.


Texto de Silvia Camossa


8 comentários:

  1. Aê, garota!!! Eu to planejando voltar ha algum tempo. É difícil qdo a gente para, né? Mas tive alguns problemas, viagens. Parabens e um bj

    ResponderExcluir
  2. Magnifico,flor!
    Entro mais no seu blog do que no meu,amo esta aqui,a cada postagem um alento a minha alma.

    bjos

    ResponderExcluir
  3. Lindo blogue e lindas palavras, gostei!

    ResponderExcluir
  4. Boa noite flor.
    seja muito bem vinda,tenho sempre uma Porta aberta pra você.
    E eu tb vou aqui no teu espaço a te seguir.
    Um domingo iluminado.
    Montedebjinhos!

    ResponderExcluir
  5. E no ar, sendo levada com o vento, a pergunta ficou...

    ResponderExcluir
  6. Das músicas que não canso de ouvir,


    Bjkas

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Realmente fascinante.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Ler e reler... vale a pena!
    Bjs

    ResponderExcluir

Diga-me tudo...